Nesta quarta-feira, vereadores, representantes da Administração Municipal e do Sinsep (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mogi Mirim) reuniram-se no plenário da Câmara para discutir, entre outros assuntos, o Projeto de Lei nº 32, de 2023.

O PL dispõe sobre o reajuste dos salários, proventos, vencimentos e pensão mensal dos servidores ativos, inativos e pensionistas da Administração Direta e Indireta e deverá ser votado amanhã em sessão extraordinária. 

Estiveram presentes o Presidente da Câmara, Dirceu da Silva Paulino, o Presidente da Comissão de Justiça e Redação, Marcos Paulo Cegatti, os Vereadores Ademir Souza Floretti Junior, Joelma Franco da Cunha, Luzia Cristina Cortes Nogueira, Mara Cristina Choquetta, e, representados por seus assessores, todos os demais vereadores. Também compareceram o servidor municipal Lucas Silva de Camargo, da área de recursos humanos, e as servidoras do SAAE, Daniela Granziera e Celina Pulchineli (também da área de RH), e o presidente do Sinsep, David Barone. 

Os presentes discutiram a questão do reajuste salarial de 7,5% (retroativo a março) dos servidores municipais e outros três pontos da proposta, que teve mediação do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (TRT - 15): o aumento do vale-alimentação para R$ 400,00 (valor mensal e também retroativo a março); o aumento da licença-paternidade para 15 dias corridos; e a redução de 50% nas faixas de participação (daquilo que é descontado no salário) para a cesta básica – nesse último ponto houve uma discusão em torno de um condicionante colocado pela Prefeitura. 

 



Mais Notícias

16ª Sessão Ordinária: veja projeto de lei aprovado em segundo turno

Ler a notícia

Toneladas de doações, arrecadadas na Câmara, são enviadas para o Rio Grande do Sul

Ler a notícia