Na sessão ordinária de segunda-feira (05), o projeto sobre o Maio Furta-Cor foi aprovado por unanimidade. O Projeto de Lei nº 22, de 2023, de autoria da Vereadora Sônia Regina Rodrigues Módena (PSD), institui em Mogi Mirim o mês Maio Furta-Cor, que terá como objetivo a conscientização, incentivo ao cuidado e promoção da saúde mental materna.

Para alcançar tal objetivo, o projeto estabalece como diretrizes a realização de reuniões, palestras, cursos, oficinas, seminários e distribuição de material informativo. Essas ações deverão priorizar a conscientização da população sobre o tema, assim como, incentivar órgãos da Administração Pública, empresas, entidades de classe, e sociedade civil a se engajarem na campanha.

O texto do projeto acrescenta que o Maio Furta-Cor buscará dar visibilidade a transtornos como depressão, ansiedade e esgotamentos causados pelas demandas da maternidade. O Mês de maio foi o escolhido devido ao Dia das Mães e a cor, "em virtude da tonalidade que se altera de acordo com a luz que recebe, (...) lembrando a multiplicidade de experiências possíveis ao exercer a maternidade".

"Eu quero defender esse projeto, porque é um assunto muito sério e pouco discutido. A cada duas mulheres que têm filhos, uma delas perde o emprego. A cada quatro mulheres a darem a luz, uma delas sofre depressão pós-parto. Nós precisamos urgentemente falar sobre esse asstuno", disse a Vereadora Sônia Módena, acrescentando sobre a importância das mulheres na economia e defendendo o aumento do tempo da licença maternidade.

Recentemente, um encontro realizado no plenário da câmara com o Grupo Mulheres do Brasil discutiu o tema. Leia mais sobre o Maio Furta-Cor e saúde mental materna, clicando neste link: "Saúde mental materna é tema de campanha apresentada na Câmara".

  



Mais Notícias

21ª Sessão Ordinária: Projeto da LDO 2025 será discutido e votado em primeiro turno

Ler a notícia

Audiência pública discute temas de saúde e o serviço da Avante Social nos Centros de Atenção Psicossocial

Ler a notícia