Na terça-feira, dia 21 de novembro, representantes da Prefeitura e da Neoenergia Elektro se reuniram, juntamente com vereadores, para validar um termo de ajuste de conduta relacionado à poda de árvores no Município. O termo foi um ponto levantado durante a audiência pública sobre "Podas de árvores e gestão de energia elétrica", realizada no dia 10 deste mês, a qual teve a autoria do vereador Marcos Paulo Cegatti (PSD).

Na reunião, estiveram presentes o secretário de Meio Ambiente e Agricultura, Oberdan Quaglio, a engenheira florestal e gerente da pasta de Meio Ambiente, Isabela Guardia, os representantes da Elektro, André Fernandes e Fábio Lima, o Presidente da Câmara, vereador Dirceu da Silva Paulino (Solidariedade), os vereadores Marcos Paulo Cegatti (PSD), Geraldo Vicente Bertanha (União Brasil), Joelma Franco da Cunha (PTB), Mara Cristina Choquetta (PSB), Moacir Genuário (MDB) e Ademir Souza Floretti Junior (Republicanos).

Também compareceram o ex-Presidente da Câmara, Jorge Setoguchi, e a assessoria parlamentar do vereador Alexandre Cintra (PSDB) e Sônia Regina Rodrigues Módena (PSD), entre outras pessoas.

Inicialmente, os representantes da Administração Municipal e da Elektro enfatizaram as ações já adotadas para as emergências dos últimos temporais e explicaram que um mutirão será realizado no próximo ano, após o período das chuvas, para solucionar os problemas com a poda das árvores e a proximidade da vegetação com a rede elétrica. Ainda com relação às podas, os participantes propuseram a realização de mais treinamentos dados pelos especialistas da Prefeitura, para que os eletricistas da Elektro possam fazer podas mais duradouras.     

Durante a discussão, os presentes também destacaram a necessidade da elaboração de um documento em papel, com um cronograma das ações programadas, para que todos possam acompanhar (e fiscalizar) a realização dessas ações.

Outros pontos discutidos foram o contexto de crise climática, a frequência cada vez maior de eventos extremos (como as ondas de calor e temporais com ventos fortes) e a importância da cobertura vegetal para reverter essa crise. De acordo com Oberdan Quaglio, a árvore hoje é entendida como uma unidade prestadora de serviço ambiental e presta um serviço exclusivo. 

Com relação ao planejamento da infraestrutura urbana, os participantes frisaram a necessidade de ações que conciliem a ampliação da cobertura vegetal do Município com a segurança das pessoas, a proteção da rede életrica, da rede de esgoto e iluminação.

Para mais detalhes sobre esses temas, assista à íntegra da audiência pública: Poda de árvores e gestão de energia elétrica.   

  



Mais Notícias

NOTA DE PESAR: Câmara Municipal lamenta o falecimento do Dr. Raji Rezek Ajub, Presidente do Hospital 22 de Outubro

Ler a notícia

Veja as proposituras aprovadas e as propostas rejeitadas na 15ª Sessão Ordinária

Ler a notícia