Os vereadores terão uma sessão extraordinária durante o recesso parlamentar - entre 15 e 31 de julho -.
O presidente da Câmara Municipal, Manoel Eduardo Pereira da Cruz Palomino, convocou a extraordinária com pauta única para julgamento de denúncia contra o vereador Samuel Nogueira Cavalcante, na quarta-feira, dia 22, a partir das 18h30.

A convocação foi na sessão ordinária da semana passada. Faltava a assinatura na convocação do próprio vereador Samuel que não esteve presente na última sessão sob alegação de estar em isolamento domiciliar com suspeita de ter contraído a COVID-19. Ele aguarda resultado do exame, pois segundo informou à Câmara, sua esposa, que é médica, confirmou positivo para a doença.
Nesta segunda-feira (20), o nobre Edil Samuel Cavalcante assinou a convocação. 

O pedido da sessão de julgamento foi feito pela Comissão Processante responsável pela análise do relatório do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, que concluiu indícios para a cassação do mandato do vereador investigado.
Os membros da CP, os vereadores Jorge Setoguchi (presidente), seguido pela vereadora Maria Helena Scudeler de Barros e vereador Orivaldo Magalhães -, concluiram os trabalhos, bem como prazos e ritos, com base no Decreto Federal nº 201, de 27 de fevereiro de 1967, que dispõe sobre a responsabilidade ds prefeitos  vereadores, e dá outras providências e no artigo 90 do Regimento Interno da Câmara que também constam as regras semelhantes ao decreto federal e, solicitaram a sessão extraordinária para apresentar o parecer final e submetê-lo à apreciação do plenário.

ACOMPANHE, A PARTIR DO LINK ABAIXO, A EXPLICAÇÃO DO PRESIDENTE DA COMISSÃO PROCESSANTE SOBRE A CONVOCAÇÃO DA SESSÃO EXTRAORDINÁRIA:

https://youtu.be/j5-kXvH_8Vo

 



Mais Notícias

Vereadores participam de lançamento do programa de estágio da Prefeitura e CIEE

Ler a notícia

Câmara homenageia Vereador Marcos Gaúcho

Ler a notícia