Na sessão ordinária de segunda-feira (11), a Câmara aprovou o Projeto de Lei nº 76, de 2023, de autoria da Vereadora Luzia Cristina Cortes Nogueira (PDT). A propositura confere denominação oficial para a Sala da Patrulha Maria da Penha, instalada na sede da Secretaria Municipal de Segurança Pública, de: "Sala de Atendimento e Apoio à Mulher 'PM Adriana Gomes'".

O artigo nº 2 do projeto autoriza a instalação de placa com o nome da servidora pública estadual, "que foi uma grande profissional, prestando importantes serviços à população mogimiriana, e vítima da violência contra a mulher." 

Adriana Gomes

A justificativa do projeto apresenta uma breve biografia da homenageada. Adriana Gomes nasceu em janeiro de 1974, filha de Joaquim Francisco Gomes e Izaltina Tozzine Gomes. Ainda na esfera familiar, Adriana era irmã de André Gomes e mãe de Thaís Gomes Bocaletto. 

Na esfera profissional, Adriana Gomes começou em 1998 o Curso de Formação de Soldados da Polícia Militar do estado de São Paulo, "alcançando seu sonho de ingressar na carreira militar." O documento informa que durante sua trajetória, Adriana lecionou para o Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (PROERD).

"Uma mulher de personalidade forte, que lutava pelos seus ideais e com um coração enorme, sempre se mobilizando a ajudar o próximo. Lutou tanto contra a violência e de forma violenta teve a sua vida ceifada", escreve a autora da propositura, acrescentando que Adriana foi vítima de feminicídio.  



Mais Notícias

21ª Sessão Ordinária: Projeto da LDO 2025 será discutido e votado em primeiro turno

Ler a notícia

Audiência pública discute temas de saúde e o serviço da Avante Social nos Centros de Atenção Psicossocial

Ler a notícia