A 6ª Sessão Ordinária deste ano contou com a presença de muitos mogimirianos, a maioria deles era composta por atletas de várias modalidades (como judô, capoeira, luta de braço etc) e compareceu ao plenário na expectativa da discussão e votação do projeto de lei envolvendo a construção da Arena Multiuso, no Complexo Lavapés (Zerão).

Ao lado de outras obras de infraestrutura, a arena poliesportiva integra o Projeto de Lei nº 9, de 2023, de autoria do Prefeito, Paulo de Oliveira e Silva (PDT), que dispõe sobre um pedido de financiamento de até R$ 35 milhões no FINISA (Financiamento à infraestrutura e ao Saneamento) junto à Caixa Econômica Federal. O PL não estava na "Ordem do dia" dessa sessão, mas os vereadores aproveitaram a expressiva presença do público para adiantar alguns comentários sobre o projeto e frisar a importância de ter a Casa de Leis cheia, com muitos interessados pela cidade. 

Arena Multiuso

No início da sessão, a Vereadora Joelma Franco da Cunha (PTB) propõs o Requerimento nº 105/2023, solicitando uma audiência pública sobre o PL nº 9/2023. A maioria dos vereadores, no entanto, rejeitou tal requerimento, para não adiar a discussão e votação do projeto, que deve ocorrer na próxima segunda-feira.

Em sua fala, o Vereador Tiago Cesar Costa (MDB) criticou tal decisão: "Hoje foi rejeitado um requerimento de audiência pública pra discutir os R$ 15 ou R$ 20 milhões, para a arena do Zerão, com a população. Pra saber quais áreas de Mogi Mirim precisam desse investimento. Se os senhores e senhoras defendem o esporte, eu também defendo. Mas por que vocês que frequentam as escolas municipais não vão ver a situação das quadras dos seus filhos? Vocês já viram a cozinha das escolas? A merenda?"

 

 

Na mesma linha, a Vereadora Joelma disse: "Aqui ninguém é contra a arena, o que estamos verificando aqui é: o que é prioridade? Eu já fui esportista. Já joguei vôlei profissionalmente. (...) Não tinha lanche. Não tinha uniforme. Não tinha dinheiro para a inscrição. E o transporte era precário. Eu estou falando alguma coisa errada para os atletas que estão aqui presentes?" 

Por outro lado, a Vereadora Luzia Cristina Cortes Nogueira (PDT) afirmou que essa linha de financiamento foi proposta para vários municípios e que Itapira, com uma economia menor que a de Mogi Mirim, solicitou o mesmo valor. "Mogi Mirim está pedindo R$ 35 milhões para uma coisa que trabalha a saúde, a educação, a cultura, porque o esporte traz regras e estímulos para as crianças, adolescentes, pessoas com deficiência." Luzia também destacou os empregos que serão gerados durante a construção e depois que ela estiver funcionando, assim como, outras obras que estão previstas no financiamento.

O Vereador João Victor Gasparini (União Brasil), por sua vez, argumentou que a arena poderá revitalizar a área do Zerão e defendeu que Mogi Mirim tem condições fiscais para obras desse porte. "Um projeto de financiamento com grande prazo de amortização, não implica abandonar as pautas emergenciais, como é o caso da saúde", disse o vereador.

Já o Vereador Alexandre Cintra (PSDB), ao esclarecer aos presentes que o projeto da arena não estava na "Ordem do dia" da sessão, pediu que a população compareça mais vezes ao plenário, para discutir várias questões da cidade. Cintra lembrou que a construção de uma arena multiuso era um projeto da gestão anterior, com a diferença de que na época o foco maior era na área de cultura. Além disso, o vereador afirmou ser a favor da arena, no entanto como educador físico, defendeu mais investimentos na contratação desses profissionais para o desenvolvimento do esporte na cidade.

 

 

Em seguida, o Presidente da Câmara, Vereador Dirceu da Silva Paulino (Solidariedade), ponderou que investimentos no esporte se refletem em outras áreas. "Eu não preciso falar o quanto o esporte ajuda na educação e na saúde de seus filhos, não somente na saúde física, mas na saúde mental também. Muitas pessoas procuram o esporte, porque estão, por exemplo, com quadro de depressão", explicou Dirceu. 

"O Zerão tinha que ser o nosso cartão postal. (...) E a arena multiuso veio ao encontro de minhas ideias", destacou o Vereador Cinoê Duzo (PDT), acrescentando que o Zerão poderia ser o "nosso Taquaral" (em referência à Lagoa do Taquaral, em Campinas): "Por que não podemos ter o nosso Zerão, o nosso verdadeiro cartão Postal, totalmente revitalizado?". 

"Vou lutar até o fim para que a construção dessa arena se concretize. Eu sei da dificuldade da falta de espaço para a prática esportiva. E sei o quanto o esporte é importante na vida do ser humano", disse o Vereador Marcio Evandro Ribeiro (Podemos), mencionando seus projetos sociais em torno do esporte.

O Vereador Luis Roberto Tavares aproveitou a presença do público para apontar que o PL nº 9/2023 também contempla obras contra enchentes  e convidou todos a comparecer à audiência pública sobre os problemas ocasionados pelas chuvas. A audiência acontecerá no dia 12 de abril, no plenário da Câmara. 

Por fim, a Vereadora Sônia Regina Rodrigues Módena (PSD), entre outros temas, pontuou que "quando a gente desenvolve o esporte, a gente economiza na segurança pública", explicando que pessoas que praticam esporte tem menos chances de se envolverem com drogas, por exemplo.

 

 

 

 

      



Mais Notícias

16ª Sessão Ordinária: veja projeto de lei aprovado em segundo turno

Ler a notícia

Toneladas de doações, arrecadadas na Câmara, são enviadas para o Rio Grande do Sul

Ler a notícia