Vídeo apresentado teve momentos marcantes da história do Corpo de Bombeiros Municipal de Mogi Mirim

O trabalho de 41 anos do Corpo de Bombeiros Municipal foi enaltecido e parabenizado durante Audiência Pública realizada na Câmara de Mogi Mirim na noite de quinta-feira (08/07).

Durante o encontro, que contou com muitos bombeiros municipais, vídeos e fotos foram mostrados de momentos marcantes da história dessa corporação cujo trabalho tem sido fundamental para salvar vidas e preservar o meio ambiente urbano e rural. Atualmente 24 homens e 2 mulheres integram a corporação.

 

Presença de autoridades

Estiveram presentes na audiência os Vereadores: Sônia Módena, Geraldo Bertanha (Gebê), Lúcia Ferreira Tenório, João Victor Gasparini, Mara Choquetta e Luzia Nogueira. Alexandre Cintra e Marcos Franco foram representados por seus assessores.

Também esteve presente o prefeito, Paulo Silva, o secretário de Segurança Pública, Luiz Carlos Pinto, o comandante dos Bombeiros Municipais, Luiz Roberto Di Martini, e o comandante do Comando de Bombeiros do Interior 1 do Estado de São Paulo, com sede em Campinas, coronel Victor de Freitas Carvalho.

Coronel Victor defendeu a instalação de uma unidade do Corpo de Bombeiros Militar em Mogi Mirim

Bombeiros Militares em Mogi Mirim

A audiência pública serviu para dar continuidade na discussão sobre a instalação ou não de um quartel do Corpo de Bombeiros Militar Estadual em Mogi Mirim. Para que isso ocorra, o Município terá que assinar um convênio com o Governo Estadual. O documento anterior, que previa a atuação na cidade do agrupamento instalado em Mogi Guaçu, expirou ano passado.

De acordo com os Bombeiros Estaduais, muitas cidades da região possuem, atualmente, quartéis ou postos da corporação. Mogi Mirim, pela sua importância regional, também deveria ter esse serviço.

Proposta de Integração

A visão da atual Administração Municipal, exteriorizada pelo prefeito Paulo Silva, é de que a instalação em Mogi Mirim de um grupamento de bombeiros militares é positiva, mas deve ser feita em um formato específico e que, principalmente, mantenha autonomia e independência do Corpo de Bombeiros Municipal. Ou seja, que o serviço mogimiriano não seja “englobado” pelo Estado, mas siga atuando de forma independente e harmônica com o serviço militar estadual.

Segundo coronel Victor, comandante regional dos Bombeiros Militares, essa integração existe em outras cidades. Ainda destacou que os Bombeiros Municipais teriam acesso franqueado a cursos de aperfeiçoamento promovidos pelo Estado, o que seria muito positivo para o trabalho e pontuou que chegariam em torno de 24 “homens e mulheres militares” para atuar na cidade. “Será uma união de forças”, ressaltou.

Apesar da defesa feita pelo comandante militar, a Administração Municipal deverá decidir se assinará o convênio com o Governo Estadual ou não. Nesse diálogo ainda entrará fatores como o custo financeiro para o município, como será a distribuição dos prédios de cada serviço, entre outros. Caso o prefeito Paulo Silva assine o convênio, a Câmara deverá votar e a aprovar o documento para que entre em vigência.

 

Redação e Fotos: Tom Oliveira

 



Mais Notícias

Alunos do CEBE visitam Câmara e conhecem trabalho dos vereadores

Ler a notícia

Frente Parlamentar da Agricultura e Agronegócio é criada pela Câmara de Mogi Mirim

Ler a notícia