Na sexta-feira (25), uma audiência pública de autoria da Presidente da Câmara, Vereadora Sônia Regina Rodrigues Módena (PSD), discutiu o tema “Sistema eletrônico de votação, com colocação de TV no plenário”. A iniciativa faz parte de um planejamento para a instalação de um sistema eletrônico no plenário, para aproximar cada vez mais a população mogimiriana do Legislativo Municipal. Com o novo sistema, a Câmara busca melhorar a qualidade da transmissão das sessões, ampliar a acessibilidade e a transparência dos trabalhos legislativos, e economizar recursos públicos.

A audiência pública contou com a presença da Presidente desta Casa de Leis, dos Vereadores Ademir Souza Floretti Junior (PL) e Dirceu da Silva Paulino (Solidariedade), do Secretário de Planejamento Urbano, Mário Marangoni Filho – que também estava representando o Conselho Municipal do Patrimônio Histórico Cultural de Mogi Mirim (COMPHIC) –, de funcionários da Câmara e dos gerentes comerciais da empresa Riole, Adan Carlos de Oliveira e Thiago Sartori.

De acordo com a apresentação dos representantes da empresa, a implementação desse sistema compreende, entre outros equipamentos, a instalação de microfones na mesa de cada vereador e de câmeras no plenário. Com isso os vereadores não precisarão se deslocar até o púlpito para cada fala, uma medida que beneficiará vereadores com dificuldades de locomoção. Outro incremento para melhorar a acessibilidade é a introdução do sistema de Libras (Língua Brasileira de Sinais) na transmissão das sessões, possibilitando que deficientes auditivos acompanhem esse trabalho legislativo.

Além disso, ainda segundo a apresentação, além das sessões (ordinárias e extraordinárias), outros eventos que acontecem na Câmara poderão ser transmitidos para os mogimirianos e demais interessados. Diferente do que ocorre atualmente, as reuniões das comissões e audiências públicas também poderão ser transmitidas, sem custos adicionais. Ao adquirir os equipamentos, a Câmara poderá transmitir qualquer de seus eventos de interesse público – medida que aumenta a acessibilidade e a transparência do Legislativo Municipal.

O novo sistema visa também melhorar a qualidade da imagem e do som dessas transmissões, com equipamentos mais modernos, assim como tornar as sessões mais dinâmicas para os vereadores e para quem as acompanha, buscando fazer com que cada vez mais pessoas acompanhem essas transmissões.

Por fim, esse sistema eletrônico seria adquirido pela Câmara, e o Legislativo Municipal não precisaria mais terceirizar esse serviço. Esse investimento geraria, de imediato, economia para os cofres públicos.



Mais Notícias

16ª Sessão Ordinária: veja projeto de lei aprovado em segundo turno

Ler a notícia

Toneladas de doações, arrecadadas na Câmara, são enviadas para o Rio Grande do Sul

Ler a notícia